quarta-feira, maio 03, 2006

It's cool, babe


Não sei de onde veio essa vontade, mas ultimamente tenho ouvido CDs de grandes guitarristas. Depois de desbravar toda a obra de Eric Clapton e Santana, não me lembro mais quem me apresentou a Robert Johnson, dito King of the Delta Blues. Segundo a Wikipedia, Robert Johnson registrou para a posteridade apenas 29 músicas em um total de 42 faixas, em duas sessões de gravação realizadas no Texas: uma em San Antonio, em novembro de 1936, e outra em Dallas, em junho de 1937. Treze músicas foram gravadas duas vezes.

Em 1938 Johnson bebeu uísque envenenado com estricnina, supostamente preparado pelo marido ciumento de uma de suas amantes. Johnson se recuperou do envenenamento, mas contraiu pneumonia e morreu 3 dias depois, em 16 de Agosto de 1938, em Greenwood, Mississippi. Há várias versões populares para sua morte: que haveria morrido envenenado pelo uísque, que haveria morrido de sífilis e que havia sido assassinado com arma de fogo. Seu certificado de óbito cita apenas "No Doctor" (Sem Médico) como causa da morte.

Diz a lenda que Johnson vendeu sua alma ao diabo na encruzilhada das rodovias 61 e 49 em Clarksdale, Mississippi, em troca da proeza para tocar guitarra. Pra quem gravou menos de 30 músicas há tantas décadas passadas e continua sendo reverenciado no altar onde rezam de Eric Clapton a Keith Richards, há de ter algum fundamento.

Um comentário:

Blue Eyes disse...

vi um filme a respeito A encruzilhada, bonzinho. Eu adoro blues, pode me convidar para uma sessão rs rs
Te mandei um mail, você viu