sexta-feira, maio 29, 2009

...

Eu convivo bem com várias coisas. Mas aquilo que sempre fica martelando na cabeça, alfinetando coração e alma é o que pode ser resumido numa frase:

Simplesmente não é justo.

E isso eu não consigo digerir.

3 comentários:

Anônimo disse...

Suzana, ando visitando seu blog, gosto do tom às vezes tão triste, às vezes super esperançoso dele, e da sua força, coragem e dignidade.
um abraço,
clara lopez

Ana disse...

acho que nenhum de nós minha querida Suzana.
=)
preciso lhe escrever outro email. no último eu falava do interesse em comprar os livros, mas tudo aqui deu uma guinada tão grande e eu nem lhe respondi. Desculpas imensas.
um beijo

Ana Cecília disse...

Não é justo, não, querida. Eu era a rainha da frase, só a substituía pela batida "Deus não dá asas a cobra" para não parecer tão fatalista. Sabe quem resolveu muito da minha angústia? Meu pai. Me inundava com livros, filmes e recortes de jornal sobre o Holocausto (!). E aos pouquinhos eu fui percebendo a mensagem. Tem, sempre, alguém (muito) pior que a gente. Praticamente ontem um oficial pedia à uma mãe que escolhesse, em 15 segundos, entre seu menino e sua menina, para a câmara de gás. Hoje há muitas mães em leitos de hospital... Papo brabo, pessimista, tô nivelando por baixo? Por quem tá mal, enquanto tantos outros brindam Veuve Clicquot em carros de 200 mil? Pode ser... Mas continuo me achando uma abençoada toda vez que me deparo com as bestialidades que esse mundinho esquisito nos proporciona.
Grande abraço(insone)...