sexta-feira, abril 02, 2010

XY

No fim de semana passado, depois de elas passarem 40 dias sem ir para a casa do indivíduo, o pai avisou que não pegaria mais as duas porque elas estavam "muito mal educadas" (oi, pai não educa?). Enfim. Depois de sumir ontem mandou a boa nova pelo telefone: vai ser pai novamente.

Catatau deu de ombros. "Por mim... Não escrevo nem mais o sobrenome dele no meu nome." Zé Colméia não tem mais o que chorar: os olhos secos, me encara com a certeza de que "meu pai não gosta mais de mim".

Sério, não há mulher na face desta Terra que tenha se enganado tanto, mas tanto como eu me enganei quando escolhi (pelo jeito, a dedo) o pai das minhas filhas.

9 comentários:

Solange disse...

Ô Suzana, nem sei o que falar. Meu coração aqui ficou que só o caquinho...

Deh disse...

Coração em pedacinhos, essa é mesmo a expressão. Lamento muito pelas meninas e por você, por tudo o que vai na cabeça e que é indelével, infelizmente.
Beijos, queridas!

Talita disse...

Oi Suzana.
Escrevo só pra dizer que isso passa. Dói, transforma a gente, para melhor e para pior, mas com ajuda e o tempo passa.

Eu fui uma menininha de olhos grandes cujo pai disse adeus.
Disse precisar ficar só, "para se realizar na vida".
Vai passar, viu?

Nina Vieira disse...

Olá.
É triste mesmo uma situação dessas, ter o pai ausente e ainda ser a mãe que consola os filhos, é injusto, cruel. Principalmente porque a sociedade em que vivemos é machista e se compromete pouco com a familia.
Mas passa. Teus filhos vao crescer e reconhecer quem deles cuidou de fato.
Um beijo.

Cristine Martin disse...

Que triste, Suzana. Mas as meninas vão superar isso, elas são guerreiras como a mãe, que aliás vale por dois.

Quanto a se enganar na escolha, pelo que li no seu blog quando você o escolheu ele não era assim. As pessoas mudam, ou se revelam, com o passar do tempo.

Grande beijo e muito carinho para você e para as meninas.

André T. disse...

Que beleza, hein? Que droga.
Mas ó, não culpe o Y não. É culpa desse Y em específico :P

Adrina disse...

Tomara que ele se srrependa amargamente de ter se privado do amor das suas filhas. Como uma das comentaristas, eu sou (fui?) filha de alguém que sumiu e deixou 3 meninas sem pai, e que depois ficaram sem mãe, na mão de terceiros, comendo o pão que o diabo amassou. Foi difícil, mas o que não me matou (ainda) me fez mais forte. Beijo nas três.

debbora disse...

Essa postagem nem é recente, mas preciso escrever algo.
O fdp do pai do meu filho simplesmente me enganou... juro que pensei que tinha carater, amor, e hj vejo o quanto é sujo e desprezivel.
A dor do filho tambem esta em mim.
Ainda bem que a fila anda e que a gente nao se engana sempre...
bjs

K disse...

O meu marido, que é turista em casa, ficou 5 meses sem falar com a filha de 12 anos alegando que ela é "consumista e manipuladora"como eu.

O detalhe é que as compras que ela fez durante uma viagem com o pai,foram feitas com o dinheiro dela.Que a menina juntou durante um ano, presentes de aniversario e mesada dos avos.