segunda-feira, agosto 24, 2009

Sai fora

Tem dias em que eu estou com um mau humor apocalíptico (como hoje, com Zé Colméia em casa, depois de o pai levá-la ao jogo do Vasco meia hora depois de ela desmaiar - de fome e gripe - na porta do Maracanã). E nesses dias... bom, Deus (ou o diabo) ajude a humanidade. Porque nada mais irritante do que isso:

- Por favor, gostaria de falar com fulano.
- Quem deseja?
- É Suzana.
- Suzana de onde?

"De Vênus."
"Da esquina."
"Do blog 'Ex-maridos devem morrer castrados'" (uso variantes dessas quando ligo pra redação do dito cujo. E AMO porque o boy entra da brincadeira e berra "Fulano, a editora do blog "Ex-maridos devem morrer castrados" pra você!!!)
"Do site 'Mundo da progesterona'."
"Da revista 'Secretinas intrometidas'" (essa eu mando só quando a secretária é cretina & intrometida).
"Do outro lado da linha telefônica."

5 comentários:

Marcos Simão disse...

eu gosto de repostas para essa pergunta:
quando para ligo para um amigo: "é o professor de balé dele"; quando para uma amiga: "é o amante preferido dela"; a do outro lado da linha eu suo bastante tb...

Deh disse...

Nossa, eu tenho horror a esse tipo de pergunta. Dependendo da situação, eu falo com aluno que tá me torrando há horas, ele pergunta "Eu, dona?" e eu não resisto a soltar um "não, minha vó". Calaaro que não é toda hora, todo dia, nem toda sala e nem todo aluno.
Hohohoho, isso de professor de balé foi engraçado, vou lembrar.
Lá na casa de mamis meu irmão atendia o telefone dizendo "Funerária Agrícola, 25 anos plantando o homem na terra, bom dia?". Mas aí já não é resposta a pergunta cretina...é sacanagem mesmo.

Suzana Elvas disse...

Deh, já teve tempo em que eu atendia

"Funerária Luz Eterna, só falta você."

:o)

Cristine Martin disse...

gostei dos recadinhos das funerárias, tô aqui rindo sozinha...

Beijos!

K disse...

Adorei as sugestões e estou louca para usa-las.