quarta-feira, março 29, 2006

...

Quando volto para casa, depois de deixar as meninas na escola, salto na Praça da Cruz Vermelha. Lá, fica o Instituto Nacional de Câncer. Pode parecer piegas, mas é a pura verdade: qualquer pessoa que ache sua vida uma merda deveria passar por ali. O que dói mais é ver crianças sem cabelos, com um respirador no nariz e completamente debilitadas, sendo carregadas para aquelas ambulâncias de cidades perdidas no interior do Rio.
Então você se sente atravessando um nevoeiro de dor. E dobra a esquina respirando aos arrancos e fazendo uma lista mental de tudo o que deve agradecer, a quem quer que seja, o que você tem: saúde, filhas saudáveis, capacidade de trabalho, inteligência, um teto, amigos.
A gente se esquece de muitas coisas. E há maneiras sutis e outras nem tanto de lembrarmos delas.

2 comentários:

Marilia disse...

eu entendo perfeitamente o que vc quer dizer....

bjo

Fernanda disse...

Pois é... é vero....

:*