domingo, maio 05, 2013

Já deu

"Quero voltar pro útero."

Essa é a expressão que eu mais tenho usado ultimamente. Esqueça as trocentas caixas de mudança na sala. Esqueça a bagunça generalizada. O período de seca na seara do trabalho, o projeto pessoal emperrado, a aguda falta de dinheiro. Esqueça isso tudo.

As duas me contaram. Uma constrangida, a outra às gargalhadas. Vinham Zé Coméia e Catatau da escola. Elas agora voltam sozinhas. Às vezes, andam de mãos dadas - principalmente pra atravessar a rua. Então. As duas de mãos dadas, esperando o sinal fechar, uma dá um beijo na outra e as duas se abraçam.

"Mas que pouca vergonha! O que é isso? Vocês não têm mãe? [bora enfiar a mãe no meio - mãe é sempre culpada, mesmo quando o negócio não tá errado] Cadê a educação, a moral? QUE POUCA VERGONHA É ESSA DE SE ESFREGAR NO MEIO DA RUA, NA PORTA DE UMA IGREJA???!??"

Urrava, a mulher.

- Mãe, você precisava ver. Essa boba aqui ficou toda vermelha e assim que o sinal abriu, ela atravessou. Eu fui pra frente da doida e mostrei o dedo pra ela, saí correndo e gritei "A GENTE É IRMÃ, SUA MALUCA!"

Quero voltar pro útero. Comofas?

4 comentários:

Penny Lane disse...

Aaaaah que bonitinhas as duas ^^

é raro hoje em dia ver irmãos tão amigos.Eu mesma só falo o necessário com o meu :/

Quanto à mulher, que monstra, peloramor! Mereceu o sinal que sua filha fez para ela.

bjs

solange disse...

Isso tudo é medo da 'ditadura gay' :(
(E que lindas as suas meninas! Eu e minha (única) irmã só vivíamos aos tapas. O negócio só melhorou quando cada qual foi morar na sua casa)

Helga disse...

Aconteceu exatamente igual com meu filho e o pai dele, andando no Shopping Ibirapuera aqui em São Paulo.
Quando meu filho me contou fiquei enlouquecida de raiva da "senhora" que os confundiu com gays.
Depois passou e eu fiquei foi com pena dela, pq ser homofóbica no Século XXI é triste demais, né?

Adrina disse...

Ao mesmo tempo que sorri pelo gesto de amor das suas meninas, eu me apavorei pela homofobia alheia.