terça-feira, fevereiro 10, 2009

Entonces

* As meninas voltaram para a escola. Meus pais têm dois novos hobbies - reconstruir a casa e falar no telefone (sim, agora eles têm telefone em casa). Então.

* Estou indo a todos os médicos que não fui nos últimos oito anos. Ou seja, desde que pari Catatau (e meu pai me deu de presente um seguro-saúde. Unimed. Recomendo a lot). Ontem foi a vez do dentista.

"A senhora não tem nada, a não ser essas obturações que... nossa! São antigas, né?" "São de quando eu tinha 12 anos e usei aparelho." "Então vamos trocar por resina, fica mais natural." Claro, ela TINHA que fazer alguma coisa pra compensar a consulta. Depois de dar uma limpeza geral à procura de tártaro (inexistente) foi mexer nas obturações. Uma tinha uma cárie pequenina por baixo. E ela então deu uma anestesia. Como a consulta estava assim meio sem clima, resolvi agitar um bocadinho aquela manhã tão insossa: desmaiei, mostrei tintim por tintim, no chão do consultório, toda a minha reverência por um café-da-manhã bem fornido, tive tonturas, suei frio, tudo bem ai-meus-sais. Troca de duas obturações e fechar uma reles cárie vagabunda: quatro horas. Você leu certo - QUA-TRO HO-RAS. Sim, prefiro sentir dor do que tomar injeção (por mim, minhas duas cesarianas teriam sido a seco. Mas a minha obstetra insistiu na anestesia, veja você).

* "Mãe, o que ele quis dizer com 'Ela ainda é virgem?' Porque ou ela é de Virgem ou não é, né? A gente não pode trocar de signo, pode? O que ele quis dizer, hein?" Aí eu fiz o que toda mãe centrada, responsável e cuidadosa com o crescimento psicológico sadio dos filhos faz nessa situação:

1 - Rezei pro telefone tocar.
2 - Não funcionou. Então, fingi que não ouvi.
3 - Não funcionou. Então, fingi que não tinha entendido.
4 - Não funcionou. Então, eu disse: "Bom, ele estava se referindo a ... Ai, Jesus, esqueci o lasanha no forno!" e bati em retirada ("Lembrete nº 23.673.345/0987-N: pensar numa explicação lógica e adequada à idade de Zé Colméia sobre virgindade & assuntos correlatos. Atenção: Zodíaco não cola mais")

* Caipira pobre que é caipira pobre, quando vê um sapato fofo e na promoção da Pontapé da Rua do Ouvidor, compra logo as quatro cores disponíveis. Mesmo que uma delas seja cenoura (não, não é laranja nem cor-de-abóbora. É cenoura, carrot, tá lá na etiqueta e na dor lancinante no fundo do olho).

* Ontem eu me surpreendi ao constatar que há exatos 30 meses não dou um beijo na boca. *Suspiro* Vou ter que voltar a treinar na laranja.

5 comentários:

Manu disse...

hahahaha
Essas "crionças" nos deixam em cada situação! Quero ver quando chegar a minha vez, que ainda vou ter que pensar nas explicações mais adequadas para as menininhas e para os menininhos. Sim, porque não imagino o Marido tendo "essas conversas" com o M.

Ana disse...

rsrsrs ... realmente uma saia justa. Qdo uma priminha do meu namorado fez uma pergunta parecida, eu parti pro: nossa!!!! olha o dodói que eu fiz no meu pé/braço/mão .... :P
péssimo!!!

:D

Bjos!!

Ana Cecília disse...

Xii, será que sou precoce? Ou promíscua? Pq fatalmente eu diria a verdade! Só evitei aprofundar-me no termo "camisinha" quando fui questionada sobre ele pq a pequena daqui só tem 4 anos... Sabe, saia justa mesmo eu passei qdo, desesperada por uma irmãzinha (sim, meninA, tem de ser), ela passou a dizer em todos os lugares que o papai ia colocar uma sementinha na mamãe no sábado. Não me pergunte o porquê do sábado... E, diante das gargalhadas dos transeuntes (sim, pq ela berrava a afirmação em mercados, padarias, clube), ela completava: "mas uma sementinha de menina!!!"
Pano rápido.

Ana disse...

Ana Cecília: ahahahahaha preciso lhe agradecer pela gárgalhada dessa tarde chuvosa.

Sem ao menos conhecer sua pequena, eu já me tornei fã!!! rsrs

p.s: e a irmãzinha, ela ganhou pelo menos pra valer tanto carão?

Suzana Elvas disse...

Ana Cecília:
Isso não é nada; e Catatau que pergunta a todo motorista de táxi, balconista, cliente de loja (ou seja, qualquer homem, everywhere) se ele é casado? Aí eu rezo pro homem dizer "sim", porque senão Catatau manda um "Então casa com a minha mãe, que ela tá procurando marido!"